DIA 22 DE OUTUBRO – DIA DO PARÁ-QUEDISTA

                                                          DATAS COMEMORATIVAS
O para quedismo, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é um esporte criado há pouco tempo. Na verdade ele vem do eterno sonho do ser humano, destinado a viver no chão, o sonho de VOAR! Voar livremente utilizando somente seu próprio corpo, assim como fazem os pássaros!
O sonho tem início registrado ainda na mitologia, que mostra DEDALO e seu filho ÍCARO na busca de alçar vôo com asas de penas de pássaro ligadas por cera.
Em 1306, aparecem registros de acrobatas chineses que se atiravam de muralhas e torres empunhando um dispositivo semelhante a um grande guardachuva que amortecia a chegada ao solo.
Em 1495, LEONARDO DA VINCI escreveria em suas notas: “Se um homem dispuser de uma peça de pano impermeabilizado, tendo seus poros bem tapados com massa de amido e que tenha dez braças de lado, pode atirar-se de qualquer altura, sem danos para si”. DA VINCI é considerado também o precursor como projetista de um pára-quedas.
Em 1617, o italiano FAUSTO VERANZIO salta com um “paraquedas” da torre da catedral de Veneza, aterrando ileso diante dos espectadores.
Em 1783, SEBASTIAN LENORMAND constrói e patenteia um paraquedas com que repetidamente executa saltos.
Em 1785, JEAN PIERRE BLANCHARD constrói e salta com um paraquedas feito de seda, sem a armação fixa que ate então era utilizada para manter o velame aberto.
Em 1797, ANDRE-JACQUES GARNERIN, em Paris, salta de um balão a uma altura aproximada de 2000 pés. GARNERIN prossegue saltando regularmente e a ele a história deu a honra de ser considerado o PRIMEIRO PARAQUEDISTA DO MUNDO. Em 1802, em Londres, GARNERIN salta a 8000 pés, um recorde para a época.
Em 1808, pela primeira vez o paraquedas foi usado como salva-vidas quando o polonês KUPARENKO o utiliza para saltar de um balão em chamas.
Em 1837, acontece o primeiro acidente fatal com um paraquedista, quando ROBERT COCKING falece em razão do impacto contra o solo. COCKING saltava com um paraquedas com o desenho de um cone invertido que se mostrou inadequado, não resistiu à pressão e fechou.
Em 1887, o Capitão americano THOMAS BALDWIN inventa o equipamento que se ajusta ao corpo do paraquedista, substituindo os cestos até então utilizados. Este invento foi um novo e importante passo para o desenvolvimento do paraquedismo.
Em 1901, CHARLES BROADWICK inventa o paraquedas dorsal, fechado dentro de um invólucro, como os que hoje são utilizados pelos pilotos de aviões militares. O sistema de abertura do paraquedas era um cabo amarrado ao balão.
Em 1911, GRANT NORTON realiza o primeiro salto utilizando um avião. NORTON decolou levando o paraquedas nos braços e na hora do salto arremessou-o para fora sendo por ele extraído da aeronave.
Em 1919, LESLIE IRVIN executa o primeiro salto livre, abrindo o paraquedas, por ação muscular voluntária durante a queda livre.
Em 1930, os russos organizam o primeiro Festival Desportivo de Paraquedismo.
Em 1941, o exército alemão emprega o paraquedas como equipamento de guerra, lançando pára-quedistas militares para conquistar a Ilha de Creta.
Dai em diante o pára-quedismo se desenvolve numa velocidade vertiginosa, seja quanto aos equipamentos, técnicas de salto e tipos de competição.
Hoje em dia é usado em muitas unidades táticas de forças armadas do mundo inteiro o qual recebe um denominação e unidade própria tendo sempre a sua missão de invandir o território inimigo de maneira rápida e eficaz, geralmente o curso chama-se de pára-quedismo militar  que tem a finalidade de capacitar militares a se lançarem armados e equipados em salto semi automático de aeronave militar. Também são ensinadas técnicas especiais de combate. Antes de iniciar o curso é realizada severa seleção dos candidatos.

Abaixo veremos alguns lemas usados pelos pará quedista em suas unidades.

Brado do Pára-quedista

O que somos?… Amigos!
O que queremos?… Alvorada!
O que amamos?… O perigo!
O que tememos?… Nada!
Em posição!… Já!

Frases do curso de pára-quedismo
“Só Vence quem acredita na vitória”
“O suor poupa o sangue”
“É perante o obstáculo, que o homem se descobre”
“Se é possível está feito, se é impossível há-de fazer-se”
“Audácia, prudência… Caminho para o êxito”
“Todos os páras são voluntários. Nem todos os voluntários conseguem a boina verde”

Lema do Batalhão de Instrução
“Instrução dura… Combate fácil”

Lemas dos Batalhões operacionais

“Nós outros cuja fama tanto voa”    [1º Batalhão de Infantaria Pára-quedista]
“Diversos céus e terras temos visto”    [2º Batalhão de Infantaria Pára-quedista]
“Ao vento leve e à seta bem talhada”    [3º Batalhão de Infantaria Pára-quedista]

Lemas da ETAT / ETP (Escola de Tropas Aerotransportadas / Escola de Tropas Pára-quedistas)

“Que nunca por vencidos se conheçam”    [Escola de Tropas Aerotransportadas]
“Deixa arder em ti a chama de ser Prec”    [Companhia de Precursores Aeroterrestres]
“Um dobrador não erra… Nunca!”    [Companhia de Equipamento Aeroterrestre]
“Seguros e confiantes… Sempre!”    [Companhia de Abastecimento Aéreo]

“Para saber combater” [Companhia de Formação de Graduados]
“Podemos não voltar, mas vamos” [Companhia de Pára-quedistas 312 do BP31]

Lemas da AMSJ (Área Militar de S. Jacinto / Regimentos de Infantaria 10)
“Voar co pensamento a toda a parte”    [Área Militar de S. Jacinto – Aveiro]
“Diante o ferro e fogo nos erguemos”    [Companhia Anti-Carro]


Lemas do RI15 (Regimento de Infantaria 15)
“Firmes e constantes”    [Regimento de Infantaria 15 – Tomar]

Lemas das outras Unidades do CTAT (Comando das Tropas Aerotransp)


“Em quem poder não teve a morte”. [ Comando das Tropas Aerotransportadas]
“Se fizeram por armas tão subidos”    [Brigada Aerotransportada Independente]
“Fortes e Leais”    [Grupo de Artilharia de Campanha da BAI – Leiria]

“Contém connosco”    [Companhia de Engenharia da BAI – Tancos]
“Na guerra conduta mais brilhante”    [Regimento de Cavalaria 3 – Estremoz]
“Conduta brava e em tudo distinta”    [Regimento de Infantaria 3 – Beja]
“O céu
“Adsum” (“Sempre pronto” em latim [G.O.A.S – S. Jacinto – Aveiro] e a terra espanta”    [Regimento de Artilharia Anti-aérea nº 1 – Queluz]

Lemas de Unidades / Sub-Unidades extintas

“Honra-se a Pátria de tal gente”    [Corpo de Tropas Pára-quedistas]
“Famosa gente à guerra ousada”    [Base Operacional de Tropas Pára-quedistas nº 2 – Aveiro]
“Gente ousada mais que quantas”    [Base Operacional de Tropas Pára-quedistas nº 1 – Monsanto]

“Sempre em eficácia” [Companhia de Morteiros Pesados – S. Jacinto – Aveiro]

Lemas das Associações de Pára-quedistas
“Fomos e sempre seremos”    [Associação de Pára-quedistas do Algarve]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: