SEGURANÇA PESSOAL

SEGURANÇA PESSOAL

Estando o nosso país a atravessar um período em que preside à União Européia, muito se tem falado de segurança, nomeadamente dos dispositivos de segurança a individualidades. Embora o nosso país não tenha um histórico significativo de ameaças, violência ou mesmo terrorismo, é evidente que aos termos, em território nacional, individualidades estrangeiras, as possibilidades de tais atos acontecerem aumenta substancialmente e obriga a que todos os
dispositivos de segurança aumentem de forma a garantir a segurança contra todas as possíveis ameaças. Mas será que Portugal é um país de forte ameaça a empresários, políticos ou individualidades? Penso que todos concordamos que a resposta é negativa. Mas até quando?Se já ouvimos, ainda há bem pouco tempo, relatos de presidentes da República a passear com a família na baixa lisboeta, deslocando-se de metro e aparentemente sem segurança individual, também já tivemos conhecimento de raptos de empresários ou familiares e mesmo ameaças físicas a políticos. Então, como protegê-los?Durante muito tempo o nosso Estado considerou que tal tarefa competia exclusivamente às entidades policiais e militares. Devido à impossibilidade de esses organismos responderem ao aumento de pedidos, principalmente por parte de empresas e particulares, deparamos com a realização dessa proteção por elementos ou empresas a atuarem sem qualquer preparação e sem qualquer enquadramento jurídico.Em conseqüência da alteração da legislação sobre a segurança privada, que veio abrir às empresas do sector a possibilidade de realizar a proteção de pessoas na via pública, começamos a ver nos meios de comunicação social, e mesmo nas nossas ruas, elementos destas empresas a realizar este tipo de serviço.Mas, talvez por defeito meu, na grande maioria das vezes o que vejo são os famosos elementos de fato escuros, óculos escuros, porte físico avultado, tipo “gorila” e vi, mesmo em reportagens de algumas cadeias de televisão, a sua formação a sair dos carros de armas na mão, em grandes cambalhotas e saltos, tudo com grande aparato.Não ponho em dúvida que se eles existem e as empresas investem neste tipo de formação é porque terão clientes para os mesmos, mas será que este mercado justifica o investimento por parte das empresas? Não estará em risco de desinvestimento e diminuição de oferta, podendo mesmo acabar com este tipo de trabalho no nosso país? Acredito que a proteção a pessoas será sempre necessária, na conseqüência das possíveis ameaças, sejam elas políticos, empresários, artistas, simples cidadãos ou até mesmo os peneirentos que querem mostrar aos amigos que têm dinheiro para pagar e até são tão importantes que sofrem ameaças. Nos E.U.A e em alguns países da Europa existe, já há bastante tempo, uma especialização deste serviço denominado “Executive Protection” que se baseia na necessidade dos executivos empresariais, que principalmente reside na sua proteção, conforto e rentabilizarão do seu tempo. Este serviço desenvolveu técnicas específicas para oferecer aos executivos 3 fatores principais:
· 1º Rentabilizarão ao máximo do seu tempo;
· 2º Proteção, com discrição e sem aparatos;
· 3º Conforto.
Pessoalmente, tive o privilégio de ter recebido formação específica neste serviço, realizada nos E.U.A., e a oportunidade de realizá-lo em diversas ocasiões em diversos locais do globo. Poderia resumir, como principal meio de atuar, o planejamento. Este serviço obriga a um planejamento muito detalhado e com a máxima antecedência possível. Este planejamento começa quando o executivo decide realizar a viagem e/ou os contactos. O líder da equipa de segurança, em conjunto com o secretariado do executivo, inicia então a preparação da agenda, de forma a que o tempo despendido com viagens seja o menor possível, bem como para garantir que as mesmas se realizam prevendo a total proteção do executivo, não só de possíveis ataques, mas também de acidentes.Após este planejamento a equipa de segurança vai para o terreno e aí confirma os percursos e respectivos tempos, locais de estadia, refeições e reuniões, de modo a que tudo esteja planeado. Neste planeamento todos os detalhes são vistos e revistos por diversas vezes e o plano de atuação é testado por diversas vezes. O detalhe deste planeamento é tal que uma das dificuldades que uma vez tive foi numa cidade da Polônia para encontrar um hospital em que, durante o período de permanência do meu executivo, tivesse em prontidão uma equipa médica que dominasse a língua inglesa.Lembro-me, com algum humor, do período de formação em que fomos mentalizados para nos preocuparmos sempre com 3 fatores:
1. Não existirem surpresas;
2. Nunca estarmos tão perto do nosso protegido que ele se sinta na necessidade de nos apresentar, nem tão longe que, em dois segundos, não estivéssemos o seu lado;
3. Nunca nos apresentarmos de forma a nos tornarmos um alvo, por exemplo, com fatos pretos, óculos escuros, etc.
Já agora, essa de se utilizar os óculos escuros para não se ver para onde olhamos, já era! Quanto ao planeamento, temos que compreender que o minuto de um executivo tem um valor elevado, não só para si próprio como para a organização que representa e dirige. Lembro-me que, do largo período em que realizei este serviço para uma das maiores multinacionais do mercado financeiro global, a única vez em que fui chamado à atenção por parte do CEO desse grupo econômico foi em Frankfurt, quando, devido a um erro de planeamento, chegamos ao aeroporto com 45 minutos de antecedência do vôo, quando o anteriormente definido seria de 15 minutos. Assim, o meu protegido, salientou-me que 30 minutos a mais na espera de um vôo era um prejuízo substancial para a organização e para eu não repetir. Por este exemplo podemos verificar o detalhe em que este tipo de serviço tem de trabalhar. Nada pode ficar ao acaso, principalmente na proteção pessoal do executivo, pois ao efetuarmos uma proteção sem aparatos, com aproximação média, e na maioria das vezes sem armas, qualquer falta de planeamento poderá ser o fim da missão.
Quanto à proteção pessoal, a filosofia da mesma é prever todas as possíveis ameaças, criar um plano de atuação para todas e em todos os locais e, depois, em situação de ameaça, o nosso objetivo é afastar e mesmo retirar o nosso protegido para local seguro e não nos preocuparmos com a ameaça; tal objetivo competirá a equipa de segurança local ou autoridades.
No que diz respeito ao fator do conforto talvez esta parte seja um ponto de grande discórdia para os nossos técnicos de segurança, pois num seminário realizado em Lisboa, ao relatar aos meus colegas este tipo de detalhe e missão, este foi quase unanimemente definido pelos presentes como desnecessário e, até, humilhante para a segurança – mas eu continuo a discordar deles.
O conforto do executivo quando viaja, ou quando se encontra em reuniões exteriores, é importantíssimo para a sua rentabilidade como executivo. Dormiu-se mal, se acordou mal disposto pela temperatura ou aspecto do quarto, tudo isto vai influenciar o seu comportamento, pondo mesmo em causa bons resultados nos negócios.
Como seguranças de “executivo protetion” a nossa missão é garantir à empresa a maior produtividade deste executivo. Para isso temos de protegê-lo no seu trabalho e garantir que não há desperdício de tempo, mas também temos a responsabilidade de garantir-lhe o máximo de conforto, para que ele possa então cumprir com a sua missão. Portanto, nunca me senti humilhado ou com uma missão menor quando, por exemplo, e caso específico de um executivo que protegi por diversas vezes, ele solicitava um jarro de água morna ao planear as suas reuniões, pois esse era o conforto dele. É evidente que, para tal, as particularidades do protegido têm de ser do conhecimento do líder da equipa de proteção, desde que, claro, sejam necessárias à missão. Para isso, temos de transmitir confiança ao executivo para ele nos confiar estas particularidades e até, muitas vezes, partilhar partes da sua vida privada.
Quantas vezes, o executivo, à noite ou noutra altura, querem divertir-se ou quer passear ou simplesmente fazer compras para a família? Pois nós também participamos neste lado da sua vida, e se ele não se sente confortável com a nossa presença e participação, ele vai fazê-lo às escondidas e vamos perdê-lo.
Resumindo, o objetivo é não só proteger, mas garantir ao nosso executivo a tranqüilidade e boa disposição necessárias para aumentar a sua produção. Assim, cria-se um serviço pró ativo, que de despesa pura se transforma em investimento. É evidente que obriga a uma maior formação dos seus agentes, a um maior profissionalismo e a uma maior preparação (não se admite neste serviço um segurança que não domine algumas línguas, por exemplo).
Pergunto-me se o risco, na grande maioria dos casos dos nossos executivos e no interior do nosso país, justifica o aparato de armas, fatos escuros, equipam de 5 elementos, viaturas blindadas, etc. “Visto por outro ângulo” não será muito mais apropriado o tipo de serviço referido como “executive protection” e, até, muito mais ligado à nossa cultura de baixa agressividade? Não consigo ver o executivo português, em Portugal, a sentir-se satisfeito ao ver-se acompanhado pelos ditos “gorilas”, a dar bem nas vistas e com toda a gente a olhar e a comentar a sua segurança, exceto se o seu objetivo for mesmo dar nas vistas! Com este serviço, não se apresentaria um maior profissionalismo no sector, beneficiando-o, elevando a relação do mesmo com o mercado, melhorando a sua imagem exterior e transmitindo uma idéia de confiança? Então porque não vemos publicitado no mercado este tipo de serviço? Não interessa às empresas de segurança?
Autor: Antonio Silveira Malheiro – Consultor/ formador de Segurança Integrada
Fonte: http://www.revistaseguranca.com/
Publicado: http://segurancaprivadadobrasil.blogspot.com
Anúncios

5 Respostas to “SEGURANÇA PESSOAL”

  1. Por favor gostaria de informações sobre quais cursos eu deveria fazer tenho o curso de formação de vigilante, extensão em segurança bancaria,extensão em defesa com bastão e segurança condominial trabalhei de vigia fui demitido a +- 1 mes trabalho de segurança em eventos a 8 anos trabalho de porteiro em um clube a 1 ano e meio estou tambem fazendo o curso detetive particular e ja mandei curriculos para varias empresas que tem postos aqui mas ainda não consegui nada fiz estes cursos recentemente gostaria que me ajudacem com uma lista de cursos e qualificações que podem me dar este empurrão para a minha carreira .

  2. Olá Cleber , desculpa pela demora de resposta, vi seu comentário na matéria de SEGURANÇA PESSOAL a respeito de sua vida profissional vejo que vc gosta do que faz, párabens pelo seu desempenho e dedicação profissional tenho certeza que irá alcançar grandes objetivos, a dica que lhe dou é sempre que possível fazer os cursos de extensão na área de segurança como por exemplo Transporte de Valores, Escolta Armada, Segurança Privada, e nunca pare nunca de estudar conclua no mínimo o ensino médio, à DPF – Departamento de Polícia Federal exige para o curso de formação de vigilantes o ensino primário e as academias não exige mais do que isto, mas infelizmente as empresas exige o ensino médio completo ou que esteja estudando, caso vc tenha já o ensino médio não desanime continue enviando currículos para as empresas e se possível veja se já tem alguém já trabalhando na área muitas empresas dão preferência por indicação, outra dica é se possível mas tarde fazer um curso de língua estrangeira por exemplo Inglês tendo este curso vc poderá trabalhar no ramo de segurança pessoal e ganhar aproximadamente hoje no mercado aproximadamente uns R$ 4.000,00, qualquer dúvida ou mais esclarecimentos entre em contato pelo meu e-mail segurancaprivadadobrasil@yahoo.com.br

  3. Cristiano Alves Says:

    Olá gostaria de saber quais saõ os polos de trabalho em relação a segurança
    pessoal no Brasil, pois ja tenho os cursos e uma serie de expecifiçãoes na area, curso faculdade,memso assim tenho dificuldade em encontrar trabalho fora da area de segurança patrimonial, que ja não émais meu objtivo ,ficaria grato por alguma elucidção sobre o assunto!

    Forte abraço!

    • lá guerreiro desculpa pela demora de resposta, o serviço de segurança pessoal está em crescimento no Brasil, mas falta muita para melhorar, a situação é o seguinte, se vc for trabalhar contratado por empresas de segurança privada o salário não será tão atrativo e as condições de trabalho e material de apoio também não será o satisfatório, primeiro o salário não deve passar em torno de uns R$1.800,00 à R$2.000.00, material de apoio será um revólver e em alguns caso o uso de pistola depende do recurso da empresa, o veículo para acompanhamento do VIP também será um veículo no máximo 1.0 para redução de custos e gasto, agora se conseguir um emprego de Segurança VIP particular o seu salário pode dobrar de R$2.000,00 para R$4.000,00 ou R$5.000,00 o material de apoio será com certeza uma pistola 380 com farta munição e o veículo com certeza será um veículo importado de 2.0 pra cima ou combatível com o veículo do VIP, mas para ter acesso a esse tipo de serviço com certeza terá que ter além dos cursos de segurança pessoal privada e cursos extra curriculares da área de segurança, um bom inglês fluente, aulas de etiquetas e o principal uma boa indicação, caso não esteja dentro desses padrões, terá que infelizmente entrar por empresas privadas e prestadoras de serviço que te darão o mínimo possível de condições sem falar que o salário não será tão atrativo, o que possa te adiantar é que este tipo de serviço ainda não é tão requisitado, são poucas empresas que tem está disponibilidade de serviço, se for somente para acompanhamento de VIP o serviço está disponível pelas empresas, agora quando é um serviço mais específico como o descrito acima com todas as qualificações e mais aí as empresas deixam a desejar, mas como falei no começo este tipo de serviço está crescendo e tendo muito a melhorar, se for realmente o que vc deseja fazer ou executar o que posso te desejar é uma boa sorte e bom salário, e vá enfrente com seus objetivos, espero ter esclarecido sua pergunta e encontro-me à disposição no e-mail: segurancaprivadadobrasil@yahoo.com.br

  4. robson thiago hambrusch da silva Says:

    valeu pela ideia dr adorei ter um bom conhecimento sobre a area de ser um segurança pessoal vip pois eu pretendo fazer ester curso sim pois sei que sera um tanto dificil mas tbm saei que nao sera impossivel pois tenho muita vontade de faze-lo valeu abraços robson thiago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: