VIAGENS, FÉRIAS E FERIADOS – SÃO PROPÍCIO PARA OS LADRÕES DE RESIDÊNCIAS.

Período de fim de ano, festas, férias e feriados, são propícios para os ladrões de residências, que não se importam em passar de Natal ou de Ano Novo, na casa do alheio. Normalmente o número deste tipo de delito aumenta bastante no verão, quando as famílias aproveitam as férias escolares para viajar, é preciso redobrar o cuidado ao deixar a casa quando se sai para uma viagem. Os criminosos se sentem estimulados a investir contra residências por conta do aumento do número de pessoas que deixam suas casas.
Para desestimulá-los é necessário um cuidado especial, desde o momento de fazer as malas até o retorno. “Inclusive na hora de colocar a bagagem no carro, o melhor é fazê-lo de forma discreta e sem alarde, pois os criminosos passam observando este tipo de movimentação e podem voltar mais tarde, depois que a vítima sai”.

CORRESPONDÊNCIAS:
Dentre as recomendações para evitar dissabores no retorno, lembramos que é pertinente suspender os serviços de entrega de jornais e revistas, já que o acúmulo de materiais nas caixas de correspondências pode indicar a ausência do morador.

Recomendo também que o morador procure adotar medidas que não alteram a rotina aparente do imóvel “Deixar luz acesa ininterruptamente assim como deixar a grama muito alta, é um sinal para o criminoso de que a casa está vazia”.
Para autoridades, entretanto, mais do que se munir de aparatos de segurança eletrônico, é preciso ter um senso de companheirismo e contar com a ajuda dos vizinhos e parentes para não deixar que as viagens de fim de ano possam se tornar um pesadelo. “Se a sociedade se fechar entre ela e com a polícia, 90% dos casos serão resolvidos. Basta que a população entenda que um depende do outro”.
Ao perceber movimentação suspeita na casa de um vizinho, parente ou da sua, a pessoa deve em primeiro ligar para a polícia e logo em seguida fazer movimentação na sua casa como acender luzes internas e externas a simples movimentação de algo que chame atenção da sua presença já inibe a ação do criminoso.
Um dos maiores problemas do ser humano é não querer se envolver achando que a polícia resolve, quero deixar claro que não é para você enfrentar o criminoso mais sim tomar uma atitude de medida preventiva, que na maioria das vezes vale mais muito mais do que uma ação enérgica.

SEGURANÇA PRIVADA INIBE À AÇÃO DOS CRIMINOSOS, MAS NÃO IMPEDE O ARROMBAMENTO
A iminência de um aumento no número de arrombamentos faz com que cresça também a procura por serviços de segurança privada. Serviços de segurança eletrônica e o alarme monitorado estão entre mais procurados.
A agregação de serviços de segurança privada não confere segurança absoluta. Porém, mesmo que o ladrão entre na residência, com um alarme ele se intimida e não rouba tanto o quanto gostaria.
Porém toda empresa de segurança privada deve ter registro na DPF – Departamento da Polícia Federal do Brasil, conforme determinação a Lei 7.102/83. Ao contratar um serviço o consumidor procure fazer orçamentos e ir até a empresa para conferir a estrutura, também conferir se a empresa é autorizada pela Polícia Federal e se há registro no sindicato do seu município, se possível ver também junto alto algum órgão de proteção ao consumidor como o PROCON se não há reclamações desta empresa, evitando assim aborrecimentos.
Segundo um levantamento feito no estado do Paraná – Brasil tem 73 empresas autorizadas a prestar serviços de segurança privada, com um total de 20 mil profissionais atuando. Na cidade de Curitiba que é a capital são 38 empresas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: